sábado, 2 de julho de 2011

Mensagem

A anta e a onça


Escondidos em meio à vegetação da floresta, observávamos a anta que bebia à beira da lagoa. Suas costas estavam feridas, fundos cortes onde o sangue ainda se via. O guia explicou:

“Anta é animal apetitoso, presa fácil das onças. E sem defesas. Contra a onça ela só dispõe de uma arma: estabelece uma trilha pela floresta, e dela não se afasta. Este caminho passa por baixo de um galho de árvore, rente às suas costas. Quando a onça ataca e crava dentes e garras no seu lombo, ela sai em desembalada por sua trilha. Seu corpo passa por debaixo do galho. Mas não a onça, que recebe uma paulada. E assim, a anta tem uma chance de fugir”.
 
Acho que a educação freqüentemente cria antas: pessoas que não se atrevem a sair das trilhas aprendidas, por medo da onça. De suas trilhas sabem tudo, os mínimos detalhes, especialistas. Mas o resto da floresta continua desconhecido.

(Alegria de ensinar – Rubem Alves)

Nenhum comentário:

Postar um comentário